Aureliano Lessa - Poesias (Resenha)

“Poesias” é o único livro de poeta Aureliano Lessa (1828-1861), de Diamantina, Minas Gerais. Em vida pública apenas em jornais de Minas Gerais e São Paulo. Este livro consiste em uma coletânea de suas poesias que foram editadas e publicadas em 1873, por seu irmão, Francisco José Pedro Lessa.

Aureliano Lessa, em 1847, ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo, onde conheceu e se tornou amigo íntimo de Álvares de Azevedo e Bernardo Guimarães, e, com eles, fez parte da Sociedade Epicureia; os três chegaram mesmo a planejar uma coleta de versos chamada "As Três Liras", mas essa ideia jamais se solidificou.

Sua poesia em muitos momentos tem caráter melancólico e sentimental na mesma linha do ultrarromantismo de Álvares de Azevedo, mas em linguagem mais simples e espontânea, finalmente conforme o autor próprio autorizado, ele escreve para o povo. No entanto, ele também tinha "poemas cósmicos" que permitiam tanto romantismo religioso da primeira geração quanto romantismo piegas da segunda geração, apesar de ser o preferido atualmente.

Uma poesia cósmica de Aureliano Lessa mostra o ser humano como um ser pequeno e miserável diante do infinito do universo e apresenta o seu apreço por temas transcendentes da filosofia. E possivelmente é o lado do poeta que apresenta o seu maior diferencial e relevância no romantismo brasileiro.

Importante conhecer esta obra para entender um pouco mais a época byroniana no Brasil, principalmente para amantes do gênero.

Poema "Tristeza" de Aureliano Lessa, recitado:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Goethe - Os Sofrimentos do Jovem Werther (Resenha)

Lord Byron - Poemas Recitados