Poema inspirado em "Castlevania: Symphony of the Night"

Escrevi este soneto inspirado no jogo “Castlevania: Symphony of the Night” (1997) da franquia “Castlevania”, que é livremente inspirada em “Drácula” de Bram Stoker e traz referências a outros clássicos da Literatura Gótica, como “Carmilla” de Sheridan Le Fanu. No jogo, o protagonista Alucard, filho de Drácula, após séculos de sono, acorda e vaga pelo castelo de seu pai à sua procura, para matá-lo. Alucard discorda das atitudes de Drácula, que pretende exterminar a humanidade, após esta ter executado Lisa, humana esposa de Drácula e mãe de Alucard, por acharem que ela era uma bruxa. Este foi escrito sob a perspectiva do dampiro (meio vampiro, meio humano) Adrian Tepes, conhecido como Alucard, que nada mais é que o nome de Drácula ao contrário. Alucard, embora convicto de seu dever, às vezes fica confuso pelas emoções de seu lado humano.


Sinfonia da Noite

 

Eis que ressurjo após longevos anos,

Imerso em um desígnio assustador;

Necessário, porém, ao fim do horror

Em que jazem imersos os humanos.

 

Desvendarei obscuros arcanos,

E vagarei por cada corredor

Deste castelo nada acolhedor,

Até encontrar Drácula, o tirano!

 

Devo esquecer que tal monstro é meu pai,

E ocultar cada lágrima que cai

Em minha alma imortal - como um açoite, -

 

Aniquilarei toda a escuridão,

Numa estaca em seu morto coração,

Calando a Sinfonia desta Noite.


(Renan Caíque)


Segue o poema recitado em meu canal:


 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Goethe - Os Sofrimentos do Jovem Werther (Resenha)

Lord Byron - Poemas Recitados